Doe agora
17 de setembro, 2023

O caminho da carne de frango até o prato

O caminho da carne de frango até o prato

Segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), em 2021 foram consumidos 133 milhões de carne branca no mundo. A América Latina é a terceira região que mais consome carne de frango, e de acordo com os dados da FAO, em 2019, no Brasil, cada pessoa consumiu em média 40,6 kg no ano. Bastante, não é?

Mas, um consumo em grande escala exige também produções em grande escala. Então, como a indústria transforma essa produção em massa, se os frangos precisam do seu próprio tempo para se desenvolverem? Já pensou nisso? Nós vamos te contar qual é o caminho que a carne de frango percorre até chegar no seu prato.

O que é o Frango Frankenstein? 

O termo “Frango Frankenstein” refere-se à criação geneticamente selecionada da indústria, feita para atender aos lucros das grandes empresas. Esses frangos são projetados para crescer em um ritmo acelerado e são produzidos em escala industrial.

Eles são programados para nascer, crescer e serem abatidos em apenas 42 dias, em decorrência do grande consumo da carne de frango no mundo. Essa é uma taxa de crescimento três vezes mais rápida do que a natural para a espécie.

Quais são os problemas associados ao Frango Frankenstein?

O Frango Frankenstein apresenta diversas questões de saúde e bem-estar. Devido ao crescimento acelerado, essas aves enfrentam doenças metabólicas, lesões nas patas e pele, problemas locomotores e esqueleto fragilizado. Seu peito e coxas crescem rapidamente, causando desequilíbrios corporais e dificuldades para se locomover.

Além desses problemas, muitas granjas não fazem o manejo correto do piso, o que resulta na emissão de CO2 e amônia. Esses poluentes afetam não apenas a respiração das aves, mas também dos funcionários que trabalham nesses ambientes.

Assista aqui ao vídeo produzido pela Alianima, e entenda melhor as problemáticas por trás da realidade insalubre a que esses animais são submetidos.

Como os frangos são tratados pelas indústrias?

Infelizmente, os frangos são tratados como máquinas pelas indústrias, com o único objetivo de maximizar os lucros da carne de frango. Eles vivem em galpões superlotados, onde muitos sequer veem a luz do sol ou têm a chance de realizar comportamentos naturais.

De acordo com o IBGE, somente em 2022, 6,11 bilhões de frangos foram criados para o abate no Brasil. Isso demonstra o grande volume de produção industrial desse tipo de carne no país.

Os frangos vivem em ambientes insalubres, sem espaço para explorar, socializar ou realizar comportamentos naturais, como ciscar, empoleirar-se e tomar banho de terra. Essas condições estressantes e desconfortáveis têm um impacto negativo em sua saúde e bem-estar.

Assista aqui ao vídeo produzido pela Alianima, onde você poderá entender melhor como funciona uma rotina saudável para os frangos e como essa rotina é radicalmente interrompida no sistema de produção para abate.

Como ocorre o processo de abate?

O processo de abate desses frangos é frequentemente desumano e doloroso. As aves são penduradas de cabeça para baixo pelas pernas, causando desconforto e dor, e depois têm suas cabeças imersas em uma cuba com água eletrificada para serem insensibilizadas.

Em muitos abatedouros, o tratamento das aves não é adequado, resultando em choques elétricos dolorosos e sofrimento desnecessário.

Assista aqui ao vídeo produzido pela Alianima, e saiba mais sobre o processo de abate nas granjas e como essa morte pode ser dolorosa e cruel.

A verdade por trás do caminho da carne de frango até o prato é chocante e perturbadora. Os frangos geneticamente selecionados enfrentam uma vida cruel e desumana, vivendo em condições superlotadas e insalubres. São tratados como meros objetos em nome do lucro, sem a chance de expressar seus comportamentos naturais ou explorar o ambiente ao seu redor.

Devemos encorajar a implementação de regulamentações mais rigorosas e fiscalização adequada para garantir que os frangos sejam criados com respeito e consideração por seu bem-estar. Ao conscientizarmos a sociedade sobre a realidade dessas práticas nas granjas, poderemos dar um passo em direção a um futuro mais sustentável e humanizado para todos os seres vivos.

Junte-se a nós nessa luta, assine aqui a petição para que o Governo Federal e o Ministério da Agricultura (MAPA) regulamentem a seleção genética de frangos no Brasil, estabelecendo critérios éticos, e o crescimento acelerado de frangos em nosso país chegue ao fim. Contamos com você!

Assine nossa newsletter e fique por dentro das nossas ações

Ao enviar o formulário, eu declaro que estou de acordo com a Política de Privacidade.

doe

A sua colaboração fortalece nossa atuação em prol dos animais.

Doe agora

Alianima © 2024

Política de Privacidade Política contra Discriminação e Assédio

Desenvolvido por:

Agência Fante - Marketing Digital

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa política de privacidade.